Blog

Experiências de consumo e o varejo digital.

No comércio varejista, uma comunicação eficiente com o cliente não pode mais ser vista apenas como um diferencial, e sim como uma obrigação para os empreendimentos que desejam crescer e expandir suas vendas. Os consumidores estão cada vez mais exigentes e acostumados aos recursos audiovisuais que as novas tecnologias oferecem e, portanto, é necessário proporcionar isso também nos pontos de venda.

Foi-se o tempo em que aqueles cartazes, escritos à mão, ou simples banners que anunciavam uma promoção, por exemplo, poderiam funcionar de forma eficiente para convencer um indivíduo a comprar. Hoje, eles acabam servindo apenas como poluição visual. Pare para pensar: em todos os locais, as ações de comunicação estão apostando em tecnologias para se tornarem mais atrativas, menos no ponto de venda!

Isso vai totalmente de encontro ao fato de que a decisão de compra, na maioria das vezes, acontece dentro do estabelecimento, portanto esse espaço precisa ser melhor aproveitado. Pesquisas já demonstraram que mais de 70% das decisões de compra acontecem depois de o cliente já ter entrado na loja. E não é só isso: cerca de 60% dos itens que uma pessoa acaba comprando, não tinham sido planejados com antecedência.

Esses números citados acima só comprovam ainda mais a importância de se investir em uma boa comunicação localizada no ponto de venda, porque as chances de conseguir de fato vender bem mais são enormes! E isso é ainda mais relevante quando se trata do público jovem, que já nasceu na era digital e tende a ignorar completamente anúncios “analógicos”, preferindo a experiência da compra online.

A sinalização digital é a melhor solução de promoção e comunicação para os pontos de venda. O uso de monitores nas gôndolas ou corredores, por exemplo, com conteúdo adequado, podem revolucionar qualquer negócio. Inclusive, vale lembrar que o nosso cérebro processa imagens 60 vezes mais rápido do que outros estímulos que tentem transmitir uma mensagem, o que pode acelerar a decisão de compra.

Mas quando falamos em sinalização digital, não é apenas colocar um monitor em uma seção da loja e achar que ele fará o trabalho todo. Trata-se de desenvolver ações que sejam bem planejadas, de acordo com o perfil do público que frequenta o estabelecimento, pensando nos melhores horários para comunicar, aproveitando elementos do dia a dia para reforçar a mensagem.

Monitores instalados próximos das filas, por exemplo, servem para entreter os consumidores e reduzir a sensação de espera, o que também é um ponto positivo. Ninguém gosta de ficar esperando muito tempo para pagar suas compras e isso pode até fazer com que o cliente desista da compra ou opte pela concorrência.

Perceba que a sinalização digital não é puramente um recurso para vender mais, e sim um conjunto de medidas que podem fazer com que a experiência do cliente dentro do seu estabelecimento se torne mais positiva e agradável. Qual é o objetivo disso? Alcançar a fidelização, ou seja, fixar a marca na mente do consumidor, de modo que ele lembre da sua loja instantaneamente sempre que precisar comprar alguma coisa que ela venda. Hoje em dia, dizem que fidelizar o cliente é mais difícil do que conquistá-lo e essa é uma estratégia eficiente.

Entre as técnicas de sinalização digital estão:

Menu Board: interação com os clientes, sugere produtos similares ou complementares aos que ele está adquirindo, mostra promoções, indica compras que combinem com aquela época do ano e muito mais. Também permite a troca de mensagem de acordo com o momento do dia.
Vídeo wall: pode ser colocado na entrada do estabelecimento ou na vitrine, para atrair o consumidor com uma mensagem diferente, dinâmica, que fortalece a marca e a sua imagem de inovação.
Check out time: é o uso de equipamentos nas filas, como foi mencionado anteriormente, para fazer com que esse momento seja igualmente agradável para o comprador. Não precisa se limitar a ficar passando publicidade da loja, até uma programação local, cuidando para não mencionar a concorrência, pode funcionar bem como entretenimento.
Digital merchandising: nas gôndolas, corredores e departamentos ou ainda em displays de fornecedores, enriquecem a experiência de escolha e compra, com total flexibilidade para atualização e sincronia.

Algumas necessidades de hardware e sistemas:

Software com integração com balanças e ERPs;
Monitores profissionais LFD Stand alone e para vídeo wall;
Monitores mini para gôndolas;
Store in Store e displays;
Totens simples;
Totens interativos / touch screen;
Suportes;
Cabos e Spliters.

Serviços a serem considerados:

Gestão de programação e publicação;
Gestão de conteúdo;
Criação de vídeos e animações;
Instalação de equipamentos;
Contrato de manutenção on site;
Elaboração de mídia kit e precificação de mídia;
Soluções financeiras para leasing, comodato e CDC.

 

Enilson Mozart – Vendas e Marketing – Signax

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *